Você sabe a função de cada dente?

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on telegram
dente
80 / 100

Todo mundo sabe que o dente saudável é essencial para o cotidiano. É impressionante descobrir ao estudar as múltiplas curiosidades do corpo humano que temos por volta de trinta dentes, dispostos em posições estratégicas, numa variedade de tamanhos e funções. 

É muito interessante e educativo aprender sobre a formação, desenvolvimento e função final que desempenha cada dente; assim, pode-se entender sua posição na boca, a necessidade de cuidados e de uma rotina de higiene que mantenha o dente saudável e pronto para usufruto.

Para os pais, por exemplo, além de contar com um dentista para bebe, é importante aliar o conhecimento no acompanhamento do desenvolvimento dos dentes do filho. Mas, afinal, de onde saem os dentes e para que eles servem?

Dentes: qual a origem e para que servem?

Os dentes são um mecanismo evolutivo que facilita a alimentação e digestão, tendo um processo de assimilação de nutrientes que começa na boca, com a mastigação mecânica, que quebra fisicamente os alimentos em porções menores encaminhadas para o estômago. 

Assim, sua função principal é triturar para também aproveitar mais dos nutrientes: o esfacelamento em pequenos pedaços aumenta a superfície de contato e otimiza a digestão. 

Em geral os dentes se estruturam em: 

  • Raiz;
  • Coroa;
  • Esmalte;
  • Dentina e
  • Polpa. 

Os dentes se constituem pela raiz, que é dois terços do seu tamanho total, a qual liga o dente ao osso, e, portanto, está coberta pela gengiva. Já a coroa é a parte visível e que, de acordo com sua forma e peculiaridades, determina a tarefa daquela dentição. 

A junção dentes-gengiva é a linha limite da coroa e da raiz; é justamente essa parte que, quando mal-higienizada, tende a formar tártaro e inflamações, problemas para os quais se procura um periodontista

Além disso, em sua estrutura interna, há o esmalte, camada mais externa e a que é prejudicada com má-higiene; esta é formada por minerais e pode ser desgastada.

No meio, a dentina, que faz a transição para a polpa, que é um tecido no cerne do dente dotado de nervos e circulação sanguínea, a parte mais sensível.

A gengiva, que cobre esse conjunto, protege; em caso de má-formação, deve-se recorrer a um dentista especialista em retração gengival, para que a retração não desproteja as partes mais internas do dente.

A função de cada dente

Sabendo dos conceitos iniciais da odontologia e estudando mais a fundo sobre a constituição do dente, sabe-se que a forma da coroa está intimamente ligada com a função que o dente exercerá.

O conjunto de dentes trabalha para triturar, mastigar o alimento da melhor forma, e assim facilitar a digestão. Sendo assim, existem cinco tipos de dentes que, juntos, funcionam para que essa tarefa seja cumprida da melhor maneira possível:

Incisivos

Incisivos são os dentes frontais, geralmente quatro em ambas arcadas, que servem para incidir cortes – como indica sua forma e localização estratégica.

Caninos

Os caninos possuem pontas agudas que rasgam alimentos, tendo dois em cada arcada superior e inferior.

Pré-molares

Os pré-molares possuem duas pontas para esmagar e triturar, presentes em quatro dentes em cada arcada.

Molares

No total são oito molares, divididos igualmente nas arcadas superior e inferior, com várias pontas irregulares, e é o passo “final” do bolo alimentar até ser encaminhado para o estômago.

Sisos

Os sisos não têm função evolutiva relevante e tendem a nascer na maioridade de só alguns indivíduos, podendo ser retirados ou mantidos.

Por isso, perder um dente é muito prejudicial ao funcionamento desse conjunto que se complementa.

O não-tratamento correto das dentições, que ocasiona perda, pode sobrecarregar um outro dente análogo e originar uma série de problemas bucais, que vão desde a periodontite até inflamações e aumento da sensibilidade em face de antes da perda. 

As principais doenças que influem na perda de dentes estão intimamente relacionadas a problemas de higiene e negligência quanto ao acompanhamento por parte de profissionais que chequem o bom funcionamento da saúde bucal, englobando a periodontite, o excesso de açúcar e de substâncias agressivas ao organismo, como drogas.

No caso de problemas com cada um desses dentes – visto que as respectivas funções são essenciais para uma saúde bucal plena –, é vital recorrer a um dentista especialista em protese que pode ajudar com a restauração por eventuais problemas, auxiliando, assim, a recuperar o pleno funcionamento da “orquestra” dentária. 

Sabendo que cada dente tem função específica e serve a um tipo de necessidade, salienta-se o alerta de manter uma rotina de cuidados bucais preventivos e visitas periódicas ao consultório odontológico.

Especialmente se há filhos, é importante contratar os serviços de uma clínica odontológica infantil para acompanhar o crescimento e consolidação da sua “orquestra” dentária. Quanto mais próximo for o acompanhamento, mais garantida será a saúde bucal.

Conteúdo desenvolvido pela equipe do Status Fit Center, blog criado com o intuito de melhorar a saúde e o bem-estar por meio de conteúdos que reforçam a importância dos cuidados regulares.

Leia também: