O que pode e não pode dar ao bebê durante a introdução alimentar

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on telegram
introdução alimentar
83 / 100

Nessa especial etapa da introdução alimentar, com conhecimento e informação, você vai perceber que não é necessário se preocupar tanto. Nesse post iremos explicar o que é introdução alimentar e a partir de quantos meses você deve começar.

Sabemos que esta fase é muito delicada tanto para a criança quanto para os pais, algumas mães acabam ficando bastante angustiadas porque seus filhos não aceitam comer, por esse motivo você deve ler esse artigo até o final e analisar tudo que você necessita saber sobre o assunto.

botao whatsapp do prime gourmet

Com qual idade do bebê iniciar a introdução alimentar?

Introdução alimentar é um termo conhecido que significa a etapa em que os bebês começam a comer outros alimentos além do leite materno. O recomendado pela OMS e pelo Ministério da Saúde é começar no sexto mês de vida.

Várias mães ficam ansiosas e preocupadas nessa fase de introdução alimentar, principalmente as de primeira viagem.

Mas, com informação, é possível realizá-la adequadamente e sem problemas. Dessa maneira, você ainda garante uma alimentação saudável para seu filho a vida toda.

Antes de tudo, embora seja nomeada de papinha, é importante salientar que ela não deve ser feita com os alimentos misturados ou batidos com consistência pastosa. Essa é a papinha que grande parte das pessoas conhecem, mas não é o ideal para o bebê.

Outra dica valiosa: é necessário que a amamentação seja exclusiva e em livre demanda até o sexto mês de vida do bebê. Mesmo com a inserção de novos alimentos, a criança pode e deve continuar sendo amamentada.

Como iniciar a introdução alimentar?

Agora que você já sabe que seu bebê já pode comer alimentos sólidos, chegou a hora de pensar em alguns dos alimentos saudáveis que são aceitas mais facilmente pelo seu bebê, como as frutas. No início ofereça uma vez por dia para o bebê se acostumar aos poucos, sempre alterando a fruta para que ele tenha a experiência com diferentes texturas e sabores.

Não existe uma fruta que você não possa dar! Escolha frutas da estação que contenham mais sabor e levem menos agrotóxicos.

Caso o bebê não aceite alguma frutinha de início, tenha bastante paciência e ofereça de novo em outra hora, não se esqueça que tudo é muito novo para criança.

Depois de oferecer as frutas, adicione o almoço. É necessário que no prato tenha 5 grupos de alimentos: leguminosas, proteínas, carboidratos, verduras e legumes.

Logo após ofereça a janta, que deve ter também os 5 grupos de alimentos. Além disso, entre o almoço e a janta, ofereça mais uma fruta.

O que não pode oferecer na introdução alimentar?

  • Açúcar – por que não oferecer açúcar a criança? O açúcar é uma caloria que não contém nenhum nutriente importante. Comer doce é uma necessidade puramente do adulto, a criança tem um paladar branco, está começando a aprender a comer. Foi comprovado que o bebê já nasce com preferência pelo doce – a partir do momento em que come a primeira vez – por isso oferecer açúcar é desnecessário e deve ser evitado pelo menos até os 2 anos de vida.
    Essa ação vai fazer com que a criança não perca o interesse pelas verduras, legumes e cereais, aprendendo a diferenciar e apreciar outros sabores.
  • Mel – O mel não deve ser oferecido antes do primeiro ano de vida porque tem uma bactéria que provoca botulismo. Isso só acontece em crianças porque nelas a flora intestinal não está totalmente formada.
    Ademais, o mel também adoça os alimentos e, assim como o açúcar, é necessário que seja evitado até os 2 anos para que não prejudique o desenvolvimento do paladar da criança.
  • Leite da vaca e derivados – A criança não aguenta digerir as proteínas que contém no leite de vaca.
    Seu consumo está relacionado à anemia por ter baixo teor de ferro e não ser bem digerido pelo organismo da criança.
    Os derivados do leite de vaca também estão nessa lista, como manteiga, iogurtes, queijos, etc.
  • Sal – O sal também não deve ser ingerido antes do primeiro ano de vida. Nem um pouquinho.
    O sódio que contém nos alimentos já é o suficiente para suprir as necessidades da criança. Utilize temperos naturais.
  • Alimentos industrializados – Não se esqueça da seguinte frase “descasque mais e desembale menos”
    Alimentos industrializados são cheios de açúcar e sódio, então nem é necessário dizer mais nada.
    Além disso, os industrializados competem com os naturais, que são bem mais nutritivos.
  • Sucos – Não é mais indicado antes do primeiro ano de vida. Escolha sempre oferecer uma fruta, em pedaços ou amassada. Isso estimula a criança a mastigar e experimentar o real sabor do alimento, e isso é muito importante para seu desenvolvimento.

Leia também:

botao whatsapp do prime gourmet