Psicologia organizacional: o que é e como aplicar?

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on telegram

A psicologia organizacional é algo que vem sendo cada vez mais estudado para que as empresas possam transformar seu empreendimento em um ambiente saudável tanto de modo físico como mental.

Também conhecida como comportamento organizacional, uma empresa que utiliza esse método acaba se preocupando e desejando entender os comportamentos de sua equipe de modo em conjunto como também, de modo solo em relação ao negócio. 

Por ter um foco no comportamento do ser humano em um ambiente corporativo, como uma empresa de zeladoria e portaria, os conhecimentos buscam aplicar recursos que melhorem a qualidade de vida durante a realização de atividades. 

Entender esse funcionamento entre os indivíduos dentro das mesmas tarefas, ou de atividades distintas que acabam interagindo com o outro setor.

Além de outras áreas da psicologia que podem ser interligadas, uma empresa saberá como estruturar-se melhor internamente. 

Diferenças entre psicologia organizacional e do trabalho

Podendo até mesmo serem confundidas em alguns quesitos, existem divergências entre psicologia organizacional e psicologia do trabalho, embora possam se complementar em algumas partes. 

A psicologia organizacional está ligada a como está a saúde mental dos funcionários, e tendo o seu bem-estar como uma prioridade dentro da corporação para que não reflita no trabalho ou seja piorado durante a execução das tarefas. 

Já a psicologia do trabalho é sobre gestão de pessoas, como uma estratégia para saber lidar com diferentes indivíduos no mesmo ambiente, de modo que esta prática acaba sendo utilizada mais como uma estratégia. 

A psicologia do trabalho tenta entender as capacidades de um indivíduo de produzir em equipe, de modo que sua personalidade também acaba sendo estudada para compreendê-lo. 

A união desses dois formatos de estudo do profissional podem contribuir para que, não apenas a empresa o entenda mas o indivíduo em si, de modo que possa saber o que fazer em casos de tratamento ou de ajuda nas tarefas que realiza. 

O surgimento da psicologia organizacional

Antes mesmo de uma industria de embalagens plasticas flexiveis buscar entender como transformar seu ambiente de trabalho em algo saudável, os estudos da psicologia organizacional começaram no século passado.

Tendo início no século XX, Walter Dill Scott foi um psicólogo que aplicou os conceitos da psicologia na publicidade, administração e seleção pessoal para compreender como elas funcionavam. 

Ao longo de sua carreira, Scott publicou livros que descreviam usar a psicologia no ramo empresarial, de modo que a eficiência pudesse ser aumentada e como a psicologia influenciava a sociedade dentro do ambiente de trabalho.  

Com o passar dos anos, diferentes definições foram surgindo ainda neste tema, de modo que a psicologia passou a ser aplicada em campos empresariais como promoções de cargos e nos ambientes de trabalho.

Dentre tantas teorias que foram surgindo, todas acabam ligadas ao comportamento humano dentro dos grupos e no bem-estar mental que o indivíduo deve ter no ambiente de trabalho para que possa obter sucesso. 

A importância e os benefícios da psicologia organizacional

Por estar ligado aos comportamentos e os desenvolvimentos em um ambiente de trabalho como o de envelopamento personalizado para geladeira, a compreensão psicologia organizacional é uma área importante para aqueles que atuam na área de RH.

Isso porque é por meio deste setor que, ao observar o cenário da empresa, pode compreendê-lo e buscar estratégias para a resolução de conflitos ou também, de melhorias de relações. 

Por isso, a importância desta psicologia está ligada e relacionada com comportamentos humanos no ambiente de trabalho, de modo que, o bem-estar sempre se torna uma prioridade e o ponto mais importante das condutas. 

Quando se há uma harmonia dentro da empresa e o trabalhador pode contar com um ambiente que oferece uma estrutura para o seu bem-estar interno e externo, alguns benefícios acabam sendo encontrados, como:

  • Melhora na produção;
  • Aumento de motivações profissionais;
  • Diminuição do turnover da empresa;
  • Evita o estresse e o desgaste no trabalho. 

A melhora na produção e o aumento das motivações dos profissionais acabam sendo uma das vantagens principais para aqueles que são beneficiados com um bom ambiente corporativo, de forma que possam até mesmo fazer um plano de carreira estável. 

Isso acaba resultando em um menor desgaste durante a rotina, e também, as chances de ter estresse acabam diminuindo de formas consideráveis, sendo algo saudável para o profissional devido às possibilidades que essa ação resulta na saúde humana. 

O turnover está ligado à rotatividade de profissionais dentro de uma empresa, que pode ser por questões pessoais como também, empresariais, sendo uma delas o ambiente de trabalho que pode acabar adoecendo-o. 

É comum que em empresas haja a rotatividade, contudo, em grande escala, pode ser um problema para o empreendimento que acaba ganhando uma marca negativa dentro do mercado. 

Por isso, um ambiente de trabalho apropriado para o trabalhador beneficia tanto a empresa como também, seus funcionários, de modo que possa se tornar um modelo a ser seguido pelos concorrentes. 

Como se aplicar dentro do empreendimento

Se um grupo de empresas de recepção decide implantar uma psicologia organizacional, é importante que o planejamento seja feito de forma bem estudada para que os resultados possam ser positivos, e não o efeito contrário.

Um dos primeiros pontos para se aplicar a psicologia organizacional é a mediação de conflitos dentro da empresa. Por ser um fator inevitável, essa psicologia busca uma forma de resolvê-los, não de dizimá-los. 

Trazer novos olhares para as resoluções dos problemas podem contribuir com esses empecilhos que surgem, até mesmo durante um serviço de iluminação para empresas, e com isso, não deixar o ambiente pesado de forma mental para quem trabalha. 

Quando um profissional recebe benefícios, acaba sendo uma motivação dentro do ambiente de trabalho, além de ser algo satisfatório. 

Por dar vantagens aos funcionários, acabam gerando um efeito positivo na mente deles, e torna-o mais produtivo. Dias de home office, folgas em aniversários, passes para academias podem ser um dos exemplos que contribuem com esse bem-estar emocional. 

Esses benefícios também dão para a empresa uma boa visibilidade no mercado ao demonstrar que seus funcionários podem trabalhar e ainda sim, serem engajados após algumas horas de descanso. 

O que leva a outra aplicação denominada de ergonomia. Adaptar um trabalho para dar conforto nas horas que o trabalhador fica dentro da empresa, cumprindo o horário de serviço, é uma prática que contribui com a psicologia organizacional.

Isso porque acaba dando um destaque para a saúde do funcionário, e com ela, uma maior qualidade nas tarefas de instalação de interfone residencial

Desde o conforto com os móveis que os funcionários utilizam, até a tecnologia envolvida em alguns processos, são ferramentas que podem melhorar a qualidade do trabalho. 

Ter um mapa de como funciona a empresa e principalmente, a cultura organizacional, acaba sendo um contribuinte para se aplicar a psicologia organizacional de forma mais efetiva para melhorar a produção do trabalho. 

Por isso, fazer alguns investimentos em determinados setores dentro de um negócio de limpeza de cadeiras estofadas acaba qualificando o ambiente e melhorando a produção, junto ao bem-estar do funcionário. 

A cultura organizacional é uma função que o departamento de RH da empresa pode desenvolver por meio de pesquisas internas e opiniões dos funcionários sobre o que deve ser melhorado, assim como o que já foi. 

Isto faz com que a empresa evolua e sempre busque deixar seus funcionários em ótimas condições para trabalhar, porque é por meio deles que há um reflexo na qualidade do produto ou serviço oferecido para os consumidores. 

A avaliação do desempenho da empresa pode contribuir com suas ações dentro do mercado, não devendo ficar somente focada no que os consumidores acham, como o que seus próprios colaboradores também avaliam.

Quanto mais um empreendimento saber sobre seus feedbacks internos e externos, melhores serão as condutas adotadas e postas em prática, de forma que mantenha o nível de positividade sempre elevado. 

Considerações finais 

A psicologia organizacional é uma questão importante dentro do mercado. Por estar diretamente ligada aos seus profissionais e o seu bem-estar físico e mental, o negócio deve conter ambientes que possam colaborar com a psicologia. 

Embora possa ser confundida com a psicologia de trabalho, existem diferenças entre ambas, mas que, em alguns casos, podem ser unidas como uma forma de fortalecer os planos da empresa de criar um bom ambiente de trabalho. 

Desde empresas de fundição, até as empresas do ramo alimentício, as práticas para se adotar uma psicologia organizacional acabam sendo simples de serem instaladas dentro do negócio, e que de forma efetiva pode dar bons resultados. 

Uma psicologia organizacional também é algo bem visto dentro do mercado e com isso, a reputação da empresa sobre a preocupação com os seus funcionários se torna um diferencial que atrai novos profissionais, consumidores e ganha destaque da concorrência.  

Leia também: